Extensão

Acesso e apropriação dos conhecimentos básicos em Educação Inclusiva

(Registro SIEX 401553)

As atividades de extensão realizadas no GEINE têm por objetivo realizar ações extensionistas (eventos e publicações) para divulgação de conhecimentos básicos sobre Educação Inclusiva, direcionados aos graduandos, professores e outros profissionais.

OBJETIVOS DAS AÇÕES DE EXTENSÂO:

  • Realizar oficinas para divulgação de conhecimentos básicos sobre Educação Inclusiva;
  • Elaborar e publicar textos didáticos e traduções para fundamentação teórica da temática de inclusão:
  • Realizar a Mostra de Trabalhos sobre as Tecnologias Assistivas para a Educação inclusiva.

SUBPROJETO – Construção de materiais didáticos e divulgação de experiências sobre educação inclusiva para a formação de professores da educação básica

O GEINE visa integrar a proposta do Laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores (LIFE) da Faculdade de Educação da UFMG, no sentido de compor a equipe interdisciplinar do LIFE, promover a interação entre diferentes cursos de formação de professores e incentivar o desenvolvimento de metodologias voltadas para a Educação Inclusiva.

A proposta de criação do “LABORATÓRIO INTERDISCIPLINAR DE LICENCIATURAS: FORMAÇÃO DE EDUCADORES, PRODUÇÃO E DIVULGAÇÃO DE EXPERIÊNCIAS E MATERIAIS DIDÁTICOS”, financiada pela CAPES, representa o esforço de várias equipes de professores pesquisadores da Faculdade de Educação da UFMG, no sentido de articular, ampliar e consolidar projetos e trabalhos já existentes na instituição, de modo a assegurar e aprimorar as contribuições desta Faculdade à formação das novas gerações de professores e professoras para a Educação Básica no Brasil, para a rede pública, em especial.

No processo de formação dos educadores realizado nos cursos de Licenciatura e Pedagógica, mais especificamente, na disciplina Fundamentos da Educação Inclusiva do currículo do Curso de Pedagogia e disciplina eletiva oferecida às demais licenciaturas, serão implementadas ações de inovação das metodologias e práticas pedagógicas e elaboração de Materiais Didáticos que visem o atendimento pedagógico de crianças e jovens com deficiência e necessidades educacionais especiais na escola básica.

O caráter interdisciplinar coincide com a estruturação didática da disciplina Psicologia da Educação, obrigatória do currículo dos cursos de Licenciatura, onde os estudantes provenientes das mais diversas licenciaturas buscam a construção de um conhecimento conjunto e articulado com a educação básica. Essas duas disciplinas integradas promovem a formação dos estudantes da Faculdade de Educação no que tange à formação para a Educação Inclusiva.

O reconhecimento da complexidade crescente do objeto das ciências da educação e a consequente exigência interna de um olhar plural. A possibilidade de trabalho conjunto que respeita as bases disciplinares específicas, mas busca soluções compartilhadas para os problemas dos educandos, dos professores e das instituições de ensino. O investimento financeiro governamental é estratégia para a concretização das ações educacionais. O respeito às limitações não pode ser “limitante”, mas uma alavanca para o trabalho cooperativo.

A interdisciplinaridade na inclusão escolar se justifica a partir do contexto das práticas cotidianas da equipe pedagógica, afinada com a realidade material, ou seja, inserida nas situações que emergem como problemas cotidianos. São estes problemas os potenciais núcleos articuladores, ou zonas de interface da relação interdisciplinar (objetos fronteiriços).

Objetivo Geral:

Desenvolver no espaço do Laboratório Interdisciplinar ações de formação de professores e estudantes dos cursos de licenciatura, produção de material didático e inovações tecnológicas voltadas para a Educação Inclusiva,

Objetivos Específicos:

  • Discutir o conceito de Educação Inclusiva, bem como sensibilizar e mobilizar os estudantes e professores da UFMG para as questões referentes à inclusão nas escolas pública e na própria UFMG;
  • Formar educadores para o uso da língua de sinais e do código Braille;
  • Elaborar materiais didáticos voltados para a acessibilidade pedagógica da criança com deficiência e necessidade educacional especial.

Para atender os objetivos aqui propostos, serão desenvolvidas quatro ações centrais e articuladas ao Projeto Ciclo de Debates, Oficinas e Mostra de Trabalhos sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais:

Projeto – Ciclo de Debates, Oficinas e Mostra de Trabalhos sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais

(Registro SIEX 201583)

O Grupo de Estudos sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais – GEINE da Faculdade de Educação da UFMG promove anualmente o Ciclo de Debates, Oficinas e Mostra de Trabalhos visando aprofundar a reflexão sobre os processos educativos e práticas pedagógicas que contribuem para tornar a escola uma instituição acessível a todos. Abrir o debate sobre essa temática significa levar questões relativas à inclusão escolar e profissional de pessoas com necessidades educacionais especiais através do diálogo e articulação com diversos projetos de professores, técnicos e estudantes em diferentes campos de conhecimento.

Ação 1 – O Ciclo de Debates

O Ciclo de Debates sobre Educação Inclusiva e Necessidades Educacionais Especiais é evento anual que tem como objetivo realizar discussões acerca do conceito de Educação Inclusiva, bem como buscar sensibilizar os alunos do curso de Pedagogia e demais Licenciaturas, bem como professores da UFMG acerca das questões referentes à inclusão nas escolas pública e na própria UFMG. Pretende, ainda, incluir a discussão sobre atividades e práticas pedagógicas inovadoras inclusivas para a sala de aula, criação e construção de materiais pedagógicos específicos para acompanhamento pedagógico de crianças com deficiência. O evento está planejado para um público máximo de 250 participantes.

Ação 2 – A Oficina de Braille e Oficina de Libras

As oficinas de Braille e de Libras são realizadas uma vez a cada semestre e comporá ações específicas de formação de educadores para o uso da língua de sinais e do código Braille. São ministradas por pessoal especializado convidado pela Faculdade de Educação e pelo Grupo GEINE.

Durante a oficina de Braille são discutidos temas, tais como: o percurso histórico sobre a escolarização dos cegos; a biografia de Louis Braille; o código Braille; fundamentos da leitura-escrita Braille.

Na Oficina de Libras são discutidos temas, tais como: o percurso histórico sobre a escolarização dos surdos; fundamentos da linguagem de sinais; datilologia, a Cultura Surda; a escrita produzida por pessoas surdas.

> Público alvo: alunos matriculados em cursos da FAE.

 

Ação 3 – A Mostra de Trabalhos

A Mostra de Trabalhos é uma ação realizada durante o Ciclo de Debates e tem por objetivo a apresentação de objetos de aprendizagem criados por estudantes, pesquisadores e professores da rede de ensino. O processo de formação de educadores culminará com o evento, onde os estudantes encontrarão espaço para exposição, divulgação e premiação de suas ideias e equipamentos.

> Público alvo: Alunos da disciplina Fundamentos da Educação Inclusiva, e da disciplina Psicologia da Educação, membros do GEINE, professores e alunos da FaE e outras Faculdades e demais pessoas interessados.